O 1º semestre em terapias


Este primeiro semestre acabou por ser um bocadinho como os outros: imaginamos que as coisas vão ser duma maneira mas acabam sempre com imensas faltas à escola e às terapias, doenças, algumas crises de epilepsia, noites mal dormidas e birras. Enfim, não sei se há uma semana que consiga dizer que fiz o que estava planeado...
Por isso, aqueles que são os nossos objectivos ficam sempre um bocadinho abaixo das expectativas...
Apesar de tudo, na minha avaliação, o Quico conseguiu melhorar um bocadinho na mobilidade dos braços; conseguimos introduzir as escolhas no computador, com o carregar no switch com a mão; conhecimento de objectos, cores e alguns conceitos; maior força de tronco, com a cabeça com um bocadinho de mais controle; força e movimento de pernas. 

Voltámos a fazer Terapia da Fala, que tínhamos abandonado por o terapeuta não corresponder às expectativas (e aí mais vale não nos chatearmos), e passámos a ter uma pessoa à altura.
Voltámos também a fazer Terapia Ocupacional, com bastante enfoque na Integração Sensorial e trabalho de braços (que já não tínhamos há 2 anos e que eu me penalizo porque os braços do Quico poderiam estar muito melhor). Também com uma excelente terapeuta.


As fisioterapias semanais foram divididas entre CME e PEDIASUIT. 
- De facto, o nível 2 de CME da Fisioterapeuta faz a diferença, os exercícios são outros, mais e melhores e que estimulam uma série de coisas que antes não acontecia (embora nós ainda fizéssemos em casa grande parte dos indicados pela Regiane, que era nível 3). Tenho por isso muita expectativa com os exercícios do nível 3.

 - Quanto ao PEDIASUIT, acho um recurso e auxiliar de fisioterapia fabuloso. Dá para fazer tudo e mais alguma coisa, desde que os terapeutas saibam o que fazem. Dá para fazer todo o tipo de terapias associado a este método. Muitas das vezes nem usámos o fato (pois é um estimulo demasiado forte para dias em que o Quico já estava cansado, tinha dormido pior ou estava em época de crise de epilepsia), bastava a gaiola, os elásticos e cintos de posicionamento. Começámos até a usar a passadeira, coisa que com a hipotonia do Quico não pensei usar nos próximos anos! Ele então, já nem quer fazer terapia se não for para a passadeira. 

O trabalho integrado de todos os terapeutas foi fundamental, e aí beneficiamos obviamente de concentrar tudo na nossa Clinica (claro, não tenho as terapias de borla da Liga ou Centro de PC, Alcoitão ou Hospital, como têm outros, mas há que fazer opções).

Fizemos a terapia de Bowen, que é um tratamento holístico  http://portiq.blogspot.pt/2013/07/terapia-de-bowen.html, e que nos parece que contribuiu para as melhorias.

Continuámos a Hipoterapia, embora com muito pouca regularidade, pois é em cima da hora da sesta mas com a vantagem de ser a 5m de casa.

Fizemos, com o amiguinho Tiago, o Yoga para crianças com N.E..


Continuámos a comunicação alternativa com o computador, mas acabámos por suspender porque queremos passar para o tablet.

Começámos a usar as talas Dafo, as luvas DMO, a passadeira, a plataforma vibratória e o colete FLEXCORP.
                             Luvas DMO                                     Talas DAFO
                                  Plataforma                                        FlexCorp 
Na escola, o Quico deixou de fazer as birras que no primeiro ano fazia ao chegar e por isso ganhou mais amigos que se zangam com ele quando vêm que não faz porque não quer.


Assim até parece que fizemos muita coisa para os resultados que tivemos mas vamos indo aos bocadinhos... Até porque nas birras a coisa não melhorou muito, o que prejudica a nossa paciência e a tolerância dele... 
Sara
PS: difícil foi escolher as fotografias, temos tantas...

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O Grande Papa e o não menos grande Quico

Shot de Limão - como se faz

O blogue fecha esta página