Anat Baniel Method - a nossa consulta

No final da semana passada fui ver a apresentação, pela 1ª vez em Portugal, do método Anat Baniel.

Apesar de já ter visto alguns videos do método aplicado à paralisia cerebral, não conseguia efectivamente perceber o que era.


Nessa apresentação, organizada pela Associação Vencer Autismo, consegui perceber os princípios. Mas ainda assim, percebermos a prática e ver os resultados ainda estava na dúvida do que seria...

Então, esta manhã, fiz a consulta com o terapeuta espanhol que pratica o método, com especialização em crianças.

Para uma leiga, parece-me mais com osteopatia, massagens ou terapia de bowen, do que com fisioterapia, como eu pensava.
As técnicas ou os movimentos feitos pelo terapeuta são muito suaves, pretendem dirigir-se ao cérebro através de vários caminhos, para que o cérebro, mais tarde, dê as respostas correctas, seja por um caminho ou outro, permitindo à criança tomar consciência de si mesmo e fazer o movimento sozinha.

Não vejo o método Anat Baniel como um método alternativo, mas sim complementar às terapias...

Bom, concretamente, o que vi no Quico, foi fazer alguns movimentos intencionais de anca, pernas e braços, que raramente faz. Aconteceu também que as terapias, esta tarde, correram muito bem, com muita atenção e movimentos activos na TO. Efectivamente uma das coisas que o método diz é que os movimentos que pretendemos que a criança faça, não sejam automáticos, mas sim conscientes, que ela faça as actividades porque quer e não como um automatismo...

Sara 
 

Comentários

  1. Olá Sara,
    (Não a vi na formação! Parece Impossível!)
    É isso mesmo que eu esperava que acontecesse, ao dar atenção ao padrão do movimento lento, o seu Quico permitiu-se detectar pequenos movimentos diferenciados. O cérebro progressivamente, deixa de percepcionar o movimento "rápido e grande" e passa a integrar pequenos e lentos movimentos, que quando juntos lhe permitem agir sobre o mundo de uma forma mais harmoniosa.
    A lentidão e o maior controlo dos movimentos executados, diminuem a ansiedade em torno dos mesmos; deixando as crianças mais atentas e disponíveis para tentar outra e outra vez, pois o esforço é menor ou inexistente.
    Obrigada pelo seu post, veio completar a minha "formação".
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!!!
      Talvez porque eu só fui na 6F... Como estou grávida fiquei com receio de ir à parte prática (mas depois arrependi-me... gostava mesmo de ter ido).
      De facto, essa questão dos movimentos lentos veio dar-me uma nova perspectiva que nunca tinha pensado (ou talvez não estivesse a querer pensar porque temos tendência a fugir do que é "lento").
      A questão do automatismo até agora também estava muito presente. Se efectivamente o método funciona, a questão da lentidão é muito coerente e mostra o que é a lógica (ou pelo menos como eu a começo a ver agora... engraçado como ao longo do tempo vamos tomando consciência de certas coisas...).
      Bj e eu é que agradeço os comentários!!!

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O Grande Papa e o não menos grande Quico

Shot de Limão - como se faz

O blogue fecha esta página