O Q. nasceu em Lisboa em 30 de Abril de 2008 e é um menino muito especial.

E é por ser especial que desde o primeiro dia que trabalha muito, que procuramos soluções, alternativas, pesquisamos, falamos e temos muita ESPERANÇA que um dia faça tudo o que os outros meninos fazem.

Por ser assim, te amamos e POR TI, Q. tudo fazemos.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

"O Quico não tem condições para pedir adiamento escolar e portanto deveir já para o 1º ciclo" - mundo louco

Hoje ligou-me a educadora de ensino especial do Quico, por causa do pedido de adiamento de entrada para o 1º ciclo.
Então disse-me que não valia a pena pedir porque em reunião já disseram que só vão ser aceites miúdos cujo adiamento vá dar-lhes muitos mais conhecimentos e capacidades para o 1º ciclo, o que "não é o caso do Quico".
Ainda que compreenda e ache bem esse motivo, parece-me que não deveriam era passar os miúdos que ainda não têm capacidade para ir para o 1º ciclo! Devo estar a ver o filme todo ao contrário! Então, o miúdo não tem capacidade de aprender mais no Pré-escolar e por consequência no 1º ciclo e por isso deve ir para o 1º ciclo já?
O que é isto?!
A educadora de ensino especial ainda acrescentou que já expôs o caso do Quico em reunião e ele é dos casos que não vai beneficiar mais por ficar no Pré-escolar, o burro, o coitado, que teve a infelicidade de ter paralisia cerebral e mesmo que perceba tudo, há quem finja que ele não percebe nada só porque não consegue falar ou mexer os braços como os outros. E portanto deve é ir já para o 1º ciclo! 
<...>
As regras deste país são uma vergonha e alguns pessoas não estão nem aí para contribuírem para uma sociedade melhor!
Sara 

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Em 2 meses: do pastoso ao prato de quem tem 5 anos

Desde Dezembro que iniciámos a terapia da fala em casa (ver aqui), sendo que a terapeuta da fala vem quase todos os dias dar o jantar ao Quico. Claro, dá o jantar na perfeição, estimula na perfeição, tenta posicionar na perfeição. Mas o dia tem muitas mais refeições.
De maneira que ela é também a nossa terapeuta da fala, ensina-nos uma série de coisas que vamos fazendo nas outras refeições.

Concretamente, e para além das pequenas conquistas que tinha sentido e já tinha comentado aqui, acho que o prato de hoje mostra muito bem o resultado.

Tcharam....
 
Iscas, batata, bróculos, ovo (claras e tudo! E deste tamanho!) e pão molhado na gema do ovo! Tudo sem o minimo engasgo!
O Quico faz-se Homem!!!

Claro que depois de bons exercicios, há que comer uma boa pratada!

S
Sara
 

Como triturar cereais, sementes e frutos secos - Mega importantes

Para quem come comida mais pastosa, existem certos alimentos muito dificeis de dar, como os cereais ou as sementes e frutos secos. 
Para miúdos como o Quico, são impossiveis de mastigar e a alternativa é retirar da alimentação.
Mas como a fibra dos cereais integrais é tão importante e as sementes e frutos secos são essenciais à nossa alimentação, e é sempre impossivel de moer com a varinha mágica, hoje resolvi usar a minha famosa-nova-mega aquisição BIMBY!
À esquerda está a mistura de cereais com sementes e à direita todos moidinhos!
São 6 toques no Turbo e 15seg na Vel 9.
Agora é só misturar no iogurte (caseiro de preferência e com leite sem lactose) e na fruta.


PS: não estou a falar de "estrelitas" e esse tipo de cereais, carregados de açúcar. Mas sim de verdadeiros cereais integrais, de quinoa, aveia, cevada...
 
Sara 

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Mais filhos depois de um com necessidades especiais?


Olá.
Faz 2 dias que a minha princesa nasceu. É o meu terceiro filho...
Só que já há algum tempo que tinha escrito este post mas como sou supersticiosa, ainda não o tinha publicado...
Aqui fica...
Bj 

Olá...
Tenho estado ausente... Cansada (quase a nascer a minha princesa) mas cheia de vontade de voltar ao "activo"...
Para tudo e a todos eu digo que em Março já podemos ver ou tratar. Neste momento, Março já deve ter 90 dias!!! Vamos ver o que consigo na realidade... ;-)
Continuo cheia de vontade de fazer exercicios ao Quico. Ele tem melhorado mas acho que conseguir fazer mais 2 ou 3 actividades com ele em casa faz muita diferença... E neste momento estou "imprestável" para fazer qualquer actividade!

Já tem acontecido várias vezes (e ontem foi outra dessas vezes) que tenho falado com outras mães sobre ter outro filho depois do nosso filho com tantas necessidades diferentes...
Falamos em custos, em divisão de tempo, de amor, de disponibilidade, de capacidade fisica e mental, medo de voltar a acontecer, como pegar ao colo grávida... Enfim, colocam-se todas e mais algumas questões, medos, receios...

Por isso deixo aqui a minha opinião sobre ter outro filho depois de ter "um Quico".

Penso que a experiência anterior (seja porque aconteceu alguma coisa no parto, uma doença genética, falta de justificação, acidente, doença degenerativa), tem muita influência.
No meu caso, o facto de não se saber o que aconteceu ao Quico faz com que eu viva com receio de fazer qualquer coisa. E por isso eu obrigo-me a maior repouso, maiores cuidados, a não fazer nada do que fiz na gravidez do Quico. Enfim, quase que me limito a engordar e mexer-me pouco... 
Outra circustância é o facto de ter a clinica onde o "universo" é 100‰ de crianças com algum problema. Então, eu sei a quantidade de coisas que podem acontecer... E tenho medo, muito medo!
Mas a hipótese seria simplesmente abdicar de ter mais filhos. E ter mais filhos é importante e um desejo de todos!

Quando se fala em receio de pegar ao colo, é verdade que durante o periodo da gravidez, tem que se ter maiores cuidados. Temos que pedir ajuda à familia, às vezes abdicar de ir às terapias, o marido tem que fazer o esforço adicional...

Saídas para tratamentos intensivos, torna-se mais complicado... Mas não impossivel.

O dinheiro que se gasta? É verdade que estes filhos "sugam" quase todo o nosso orçamento familiar. Mas quais são as despesas que um filho sem problemas dá? Escolas privadas? Passa para as públicas. Alimentação? O que come assim tanto a mais uma 2ª criança? Roupa? Dá sempre a do irmão mais velho e há familia e amigos que emprestam sempre muita coisa. Carrinhos, brinquedos e acessórios de bebé? Já temos muitos que comprámos para o mais velho, há que reciclar (e alguns continuam novos porque infelizmente o mais veho nunca conseguiu usar ou brincar) ou comprar em 2ª mão. 

Mas acho que nós, enquanto pais e familiares, merecemos ter filhos sem problemas, de saber o que é uma vida normal, de rir das gracinhas expontâneas, de nos maravilharmos com os nossos meninos.
E para os irmãos com problemas é um complemento e não é nenhum problema (eles não se sentem inferiores, como já me perguntaram) e ajudam. 
E para os irmãos sem problemas, estamos a ensinar um mundo diferente, acredito que serão pessoas melhores, a amar todos independentemente das suas diferenças ou capacidades. E assim, talvez, um dia, eles tambem possam ajudar a construir uma sociedade melhor e que aceite a diferença.

E os irmãos sem problemas, têm menos afecto? Nunca! O amor não se divide. O amor pelos filhos multiplica-se. Temos que ser equilibrados, saber dar a todos. E não estou a falar em dar bens materiais, mas sim de carinho, de oportunidades, de tempo e espaço que cada um merece.
Se vou com o Quico, sozinhos para a terapia, vou sozinha buscar o Duarte à escola e dar a volta ao quarteirão sozinhos. Qualquer um teve a mãe um bocadinho só para ele!
Costumo contar que nunca aconteceu o Duarte pedir colo quando o Quico estava ao colo. Ele sabia que aquele era o momento de colo do Quico. Quando o Quico deixava o colo, ele vinha e sentava-se. Nunca exigiu mais ou menos!
 
Por isso, quem pode ter, acho que o deve fazer...
Bj grd a todas as mamãs que pensam nisto...