Mais filhos depois de um com necessidades especiais?


Olá.
Faz 2 dias que a minha princesa nasceu. É o meu terceiro filho...
Só que já há algum tempo que tinha escrito este post mas como sou supersticiosa, ainda não o tinha publicado...
Aqui fica...
Bj 

Olá...
Tenho estado ausente... Cansada (quase a nascer a minha princesa) mas cheia de vontade de voltar ao "activo"...
Para tudo e a todos eu digo que em Março já podemos ver ou tratar. Neste momento, Março já deve ter 90 dias!!! Vamos ver o que consigo na realidade... ;-)
Continuo cheia de vontade de fazer exercicios ao Quico. Ele tem melhorado mas acho que conseguir fazer mais 2 ou 3 actividades com ele em casa faz muita diferença... E neste momento estou "imprestável" para fazer qualquer actividade!

Já tem acontecido várias vezes (e ontem foi outra dessas vezes) que tenho falado com outras mães sobre ter outro filho depois do nosso filho com tantas necessidades diferentes...
Falamos em custos, em divisão de tempo, de amor, de disponibilidade, de capacidade fisica e mental, medo de voltar a acontecer, como pegar ao colo grávida... Enfim, colocam-se todas e mais algumas questões, medos, receios...

Por isso deixo aqui a minha opinião sobre ter outro filho depois de ter "um Quico".

Penso que a experiência anterior (seja porque aconteceu alguma coisa no parto, uma doença genética, falta de justificação, acidente, doença degenerativa), tem muita influência.
No meu caso, o facto de não se saber o que aconteceu ao Quico faz com que eu viva com receio de fazer qualquer coisa. E por isso eu obrigo-me a maior repouso, maiores cuidados, a não fazer nada do que fiz na gravidez do Quico. Enfim, quase que me limito a engordar e mexer-me pouco... 
Outra circustância é o facto de ter a clinica onde o "universo" é 100‰ de crianças com algum problema. Então, eu sei a quantidade de coisas que podem acontecer... E tenho medo, muito medo!
Mas a hipótese seria simplesmente abdicar de ter mais filhos. E ter mais filhos é importante e um desejo de todos!

Quando se fala em receio de pegar ao colo, é verdade que durante o periodo da gravidez, tem que se ter maiores cuidados. Temos que pedir ajuda à familia, às vezes abdicar de ir às terapias, o marido tem que fazer o esforço adicional...

Saídas para tratamentos intensivos, torna-se mais complicado... Mas não impossivel.

O dinheiro que se gasta? É verdade que estes filhos "sugam" quase todo o nosso orçamento familiar. Mas quais são as despesas que um filho sem problemas dá? Escolas privadas? Passa para as públicas. Alimentação? O que come assim tanto a mais uma 2ª criança? Roupa? Dá sempre a do irmão mais velho e há familia e amigos que emprestam sempre muita coisa. Carrinhos, brinquedos e acessórios de bebé? Já temos muitos que comprámos para o mais velho, há que reciclar (e alguns continuam novos porque infelizmente o mais veho nunca conseguiu usar ou brincar) ou comprar em 2ª mão. 

Mas acho que nós, enquanto pais e familiares, merecemos ter filhos sem problemas, de saber o que é uma vida normal, de rir das gracinhas expontâneas, de nos maravilharmos com os nossos meninos.
E para os irmãos com problemas é um complemento e não é nenhum problema (eles não se sentem inferiores, como já me perguntaram) e ajudam. 
E para os irmãos sem problemas, estamos a ensinar um mundo diferente, acredito que serão pessoas melhores, a amar todos independentemente das suas diferenças ou capacidades. E assim, talvez, um dia, eles tambem possam ajudar a construir uma sociedade melhor e que aceite a diferença.

E os irmãos sem problemas, têm menos afecto? Nunca! O amor não se divide. O amor pelos filhos multiplica-se. Temos que ser equilibrados, saber dar a todos. E não estou a falar em dar bens materiais, mas sim de carinho, de oportunidades, de tempo e espaço que cada um merece.
Se vou com o Quico, sozinhos para a terapia, vou sozinha buscar o Duarte à escola e dar a volta ao quarteirão sozinhos. Qualquer um teve a mãe um bocadinho só para ele!
Costumo contar que nunca aconteceu o Duarte pedir colo quando o Quico estava ao colo. Ele sabia que aquele era o momento de colo do Quico. Quando o Quico deixava o colo, ele vinha e sentava-se. Nunca exigiu mais ou menos!
 
Por isso, quem pode ter, acho que o deve fazer...
Bj grd a todas as mamãs que pensam nisto...

 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Grande Papa e o não menos grande Quico

Shot de Limão - como se faz

O blogue fecha esta página