O Q. nasceu em Lisboa em 30 de Abril de 2008 e é um menino muito especial.

E é por ser especial que desde o primeiro dia que trabalha muito, que procuramos soluções, alternativas, pesquisamos, falamos e temos muita ESPERANÇA que um dia faça tudo o que os outros meninos fazem.

Por ser assim, te amamos e POR TI, Q. tudo fazemos.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Atrocidades do nosso dia-a-dia

A minha placa de estacionamento de deficiente caiu em Janeiro, com as tempestades.

Fiz logo um comunicado para a Câmara de Lisboa, que diz que o processo está a aguardar!

Se este já era um lugar frequentemente usurpado, imaginem com a placa no chão! Está sempre ocupadinho!

Tenho chamdo a policia que nunca vem.

Hoje quando chegou, começou a "ralhar" comigo porque não podia rebocar se a placa não estava no sítio. E perguntei que culpa tinha, que a culpa era da CML e insistiram que nada tinham a ver com isso. De maneira que disse que queria apresentar uma queixa contra a CML e disseram que estava bem mas que fosse à esquadra!

E foram-se embora. Resta acrescentar que a placa que tem as matriculas está caída, mas a placa que indica fim do lugar de deficiente está no sitio. E não acham que qualquer condutor minimamente civilizado, quando vê essa placa, tem a obrigação legal de não estacionar lá? E quando sai do carro, não vê a outra placa caída no chão??

Para que não bastasse quando fui ao Pingo Doce, o lugar de deficiente estava ocupado e perguntei à senhora, que já tinha lá estacionado e ligado os 4 piscas, se tinha dístico. Disse que não. "E depois?" Perguntou ela! "Isto é um lugar de deficiente!", respondi eu. "E depois?" voltou a perguntar! Diz que vai ali todos os dias e que não há lugar para estacionar e se aquele está vago, se um deficiente quiser estacionar, apita e ela vem cá fora tirar o carro! Ora, toda a gente já foi a um supermercado!!!! Para além de não se ouvir apito nenhum mas alguém está na fila e vai tirar o carro que considera que está bem estacionado???

Quem me conhece sabe que é dificil faltar-me a voz, mas fiquei tão parva com a mulher, senti-me tão insultada quando a vi entrar no supermercado enquanto eu ficava à espera que ela tivesse vergonha e fosse estacionar para outro lado.

Fiquei parva como é que há pessoas assim!!!!

são estas coisas que demonstram a indole do povo português! E não querem estar falidos? Claro que o pais está falido, andou este meio portugal a enganar outro meio, sem qualquer consideração ou respeito pelas outras pessoas!

Espero que um dia esta senhora tenha um neto ou um filho com uma deficiência e precise de usar esse lugar!

Desabafo de final de semana...

Sara

A cadeira de terapias



Parece que só compramos cadeiras!
Na realidade, o Quico está na mudança da idade e já começa a ficar apertado em todo o lado. 
Eu sou fã do material da Jenx, já que são alegres, tecidos agradáveis e têm sempre aqueles animais simpáticos que dão um ar menos pesado às cadeiras. 
Mas para o tamanho do Quico, isso acabou... Por isso tive que pequisar e ver que ofetas de cadeiras havia!
E como temos uma casa de 2 andares, estava a tonar-se dificil que o Quico fizesse as actividades de tabuleiro ou o treino da comunicação no andar de baixo. De resto, já tinha caído do sofá do quarto dele abaixo quando estava a ver televisão. Por isso, para que tudo fosse mais fácil para nós e para o conforto e aprendizagem do Quico, tornou-se necessário comprar uma cadeira para o andar de cima.

Encontrámos esta, modelo ZEBRA, da marca AkcesMed. 

Foi toda ajustada pelo fornecedor, tem inúmeras possibilidades, a um preço acessível. E já vem com todos os acessórios. 

Mais uma vez, satisfeita com a aquisição...
Sara

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O PATRÃO

Hoje, o patrão (nome atribuido ao Quico, lá no Centro) também trabalhou sentado à secretária...

Sara
 

Estou numa nova fase da minha vida...

Estou numa nova fase da minha vida...

Na realidade a nova fase da minha vida começou há quase 5 anos atrás, quando deixei de ser advogada e passei a ser terapeuta, mãe a tempo inteiro, "pesquisadora-profissional", "inventora", motorista e outras coisas que nem me lembro; quando deixei de ser a melhor amiga das minhas melhores amigas porque passei a ser mãe quase a tempo inteiro; quando deixei de ser filha para passar a ser mãe. Mas não uma mãe normal. Não me considero nenhuma mãe especial (como nos costumam chamar) mas sim uma mãe diferente.

Há uns dias atrás, a meio da manhã, estava nos correios a devolver um switch que tinha comprado pela internet. E dei comigo a pensar: como é que as outras mães, "normais", têm tempo para fazer este género de coisas, como é que não andam sempre a  correr como eu?

Depois pensei, mas eu também sou uma "mãe normal", do Duarte. E qual é o trabalho que ele dá? ZERO!! O que é que eu tive que fazer pelo Duarte que tivesse que ser feito fora de um horário normal? Nada! A não ser a parte boa tipo ir à piscina ou ao jardim infantil.

Não menosprezo as "mães normais", adorava ser uma mãe normal. Mas de facto, ter um filho diferente, ocupa todo o tempo! Não há tempo para mais nada!

E como "não tenho tempo para mais nada", fui arranjar uma "nova fase"!

Levar adiante este projecto do Centro Infantil dá mesmo muito trabalho! Não é pensar e já está! E depois, tempo para tratar de tudo? E faço questão de ir conhecer todos os pais e meninos (alguns não consegui ainda...).

Acontece que, depois, pensar que podemos proporcionar aos meninos terapia de qualidade, ver outros meninos a dar os primeiros passos, o Quico a ganhar força no tronco, a comer musse de chocolate sozinho e controlar da cabeça, tudo compensa!

Estou feliz, posso errar em muitas coisas, mas poder dar ao Quico aquilo que neste momento penso que é o melhor para ele, deixa-me muito feliz mesmo!

Além disso, tenho uma super-sócia. Sou de signo peixes e por muito que seja segura tenho muitos momentos de indecisão. E a Marta tem o dom de nesses momentos "me dar folga"!

Agora, olheiras e cansaço são visíveis... almoços ou jantares de amigos inexistentes... pouco tempo para a família que está fora de casa...  tempo para namorar muito reduzido... Mas tudo tem o outro lado da moeda...

Sara 

 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Nova cadeira

E mais uma novidade: uma nova cadeira. 
É a Kimba Spring que eu já queria há muuuuito tempo mas os orçamentos eram muito altos e o Quico estava na transição da idade e já não compensava comprar o tamanho 1 e o 2 ainda era grande!

Eu já estava farta da cadeira dele, que não lhe dava o apoio suficiente porque não tinha ainda controlo de tronco que o ajudasse.

O Quico adora a cadeira, vamos para todo o lado nela, adormece nela, dá para levar de fim-de-semana e comer lá. 
Só tem 1 problema: é realmente pesada e a bagageira do meu carro é alta... O que custa bastante por e tirara várias vezes do carro... Mas como já estou habituada a que nada seja de graça... é este o preço!

A cadeira foi comprada em 2ª mão, num site estrangeiro, com a ajuda de uma mãe, que eu adoro e que se mexe nisto como ninguém. Custou 4 vezes menos e tive a sorte que estava em tão boas condições que pareceia que tinha uso de 3 meses!!!

Adoro e estou super contente com esta compra!
Sara

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

De volta às terapias





Bom, e depois de quase 2 semanas sem terapia resultado de mais uma pneumonia, estamos de regresso. 
O resultado, obviamente, não foi espectacular porque os antibióticos têm as suas vantagens mas também trazem muitos problemas, de estômago, intestinos, noites mal dormidas, birras não sei porquê, e de quebra de alguma coisa já adquirida.
Tenho andado a pensar se esta constante de terapias não é provocada pela alimentação devido à má postura para comer... Porque do frio está sempre super protegido... Portanto, a comida passou a ser totalmente passada e a cadeira sempre direita. Vamos ver se melhora. Claro, lá se vai alguma mastigação adquirida...

Mas, mais uma vez lá estamos cheios de optimismo (outra vez pela milésima vez) e vamos tentar recuperar a força nas pernas e o controle de cabeça. Para mim, só a força de tronco se manteve...

Testámos o  Infant Air Walker, o que correu muito bem, com muita vontade de fazer força nas pernas e manter-se no aparelho e sobretudo com boa disposição.

O computador do Quico também se avariou (porque algum pestinha minorca, vestido de galinha deu conta dele), agora que eu comecei a ter tempo para fazer as tabelas! São 2 semanas de arranjo e 70€!. 
O switch que comprei veio avariado e o substituto só chega em Março... E nem sei se vai resultar porque é plano e é suposto funcionar com um simples toque e em qualquer lado do switch e parece que só lá no meio é que funciona. Esperemos que seja defeito deste e não feitio!
Portanto, mais 2 semanas sem trabalhar a comunicação!!!!!!!!!!

Apesar disso, descobrimos que diz o SIM e o NÃO com a cabeça, o que é espectacular, embora muitas vezes não tenhamos a certeza se nos está a responder e se percebe o que dizemos. Eu, claro, acredito que sim! E entendo sempre como um meio de comunicação. Anormal daquele que não entender dessa forma e ignorar os sinais!

Amanhã é o regresso à escola, já sabemos que a sua querida amiga L. não vai estar mas 5ªF já está e tenho a certeza que as saudades são muitas. Pelo menos já me disse que sim com a cabeça! Lol
Bj
Sara 

Software TIMOCO

Descobri este software que ajuda na coordenação, atenção e estimulação. Destina-se exactamente a crianças com atraso de desenvolvimento, motor e gognitivo, paralisia cerebral, sindrome de Down, etc.. Adorei e embora o Quico tenha muitas dificuldades com os braços, talvez pudesse ajudar, já que agora a atenção à tv e ao computador tem vindo a crescer enormente. Em: http://www.ac-cat.com/241/104/educacao/apoio-na-matematica/p-software-timocco-home.html Sara

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Blogue LOVE4KIDS

O blogue do Centro de Estimulação e Desenvolvimento Infantil LOVE4KIDS já está lançado. 

Publicaremos noticias ou conteúdos relevantes sobre os métodos praticados no Centro, datas de Workshops e formações, produtos que podem ser testados no Centro, "promoções" e todas as actualizações relevantes.

Sigam em:
http://centro-love4kids.blogspot.pt/

Façam sugestões, comentários, pedidos e até reclamações ;-)

Bj 

Sara

Das adversidades surgem as oportunidades

Apesar de não ter escrito nada sobre isto, o início deste ano lectivo foi igual ao de muitas mães de crianças com NE. Foi péssimo.

E isto aconteceu porque há 1 ano que o Francisco fazia escola (normal) integrada com terapias na AFID, com 1 mensalidade fixa.

Tendo acontecido alguns "imprevistos", acabámos por ter que nos restringir à escola da AFID, sem terapias e pagar quase o mesmo. 

Então tivemos que adaptar todas as terapias e excluir algumas, por falta de tempo e porque financeiramente não era sustentável. 

E tivemos que fazer opções: fazer CME, terapia cubana, hipoterapia e introduzir a Comunicação Alternativa. 

Excluimos a psicomotricidade, com muita pena porque o Francisco trabalhava com a Sandra Antunes, da Estimulopraxis, desde que nasceu e que foi sempre um ombro amigo, excluimos a terapia da fala, hidroterapia e as terapias comportamentais.

Mas, como das adversidades surgem as oportunidades, fui ao fundo do baú buscar um velho-recente sonho: criar um centro de terapias para crianças, onde pudesse oferecer ao Francisco e a todas as crianças exactamente aquilo que eu e os terapeutas consideramos importante, conjugado com as medicinas alternativas.

E assim nasceu a LOVE4KIDS,CENTRO DE ESTIMULAÇÃO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL,um projecto em parceria com a Fisioterapeuta Marta Reis, criado a pensar naquilo que acreditamos ser o futuro destas crianças: terapia intensiva; métodos de fisioterapia inovadores em Portugal, mas com comprovação internacional (o CME e o PEDIASUIT); associados a terapias complementares que se destinam exactamente a complementar a fisioterapia, a terapia da fala e a terapia ocupacional. 

Tentamos ajudar os pais na aquisição de sapatos adaptados, coletes, andarilhos, cadeiras. Fazemos as avaliações de cada criança e propomos aos pais os tratamentos que consideramos adequados e tentamos encontrar com os pais a solução adequada às suas condições financeiras.

Estamos em tempo de crise, e por isso, um projecto destes é visto como uma enorme loucura. Mas necessidades destas não escolhem "tempo", crianças ou famílias. Temos a convicção de que podemos ajudar muitas crianças, porque realmente acreditamos que estas terapias resultam e fazem a diferença.

Quem já conhece este projecto, e sobretudo quem me conhece, sabe que com o Centro tenho um objectivo: o objectivo de proporcionar ao Quico e a todos os meninos a melhor terapia e que consigam desenvolver todo o seu potencial.

De qualquer forma, continuarei a escrever no blogue como sempre fiz, enquanto mãe, sobre o Quico, o que fazemos, o que resulta e o que não resulta, com o propósito de ajudar todos os pais e crianças que se encontram na mesma situação que nós. 



Sara